Caquexia é o enfraquecimento muscular e é bastante comum em pessoas com câncer de pulmão
Logo Instituto Lado a Lado

Campanhas criadas pelo Instituto Lado a Lado pela Vida:

Logo Ser Homem
Logo Novembro Azul CAMPANHA DO INSTITUTO
LADO A LADO PELA VIDA

Parceiro Institucional
  • Parceiro Institucional
  • Parceiro Institucional
  • Parceiro Institucional
imprensa contato

Caquexia é o enfraquecimento muscular e é bastante comum em pessoas com câncer de pulmão

O problema de saúde atinge 85% das pessoas com esse tipo de câncer

Destaque - A caquexia pode atingir 85% das pessoas com câncer de pulmão e até 30% das pessoas com insuficiência cardíaca

Por Redação - Publicado em 13 de julho de 2015

A caquexia é uma síndrome associada a doenças como câncer, aids e insuficiência cardíaca e provoca perda de peso e atrofia muscular. Embora não haja dados sobre quantas pessoas sofrem com essa síndrome no país, a caquexia pode atingir 85% das pessoas com câncer de pulmão e até 30% das pessoas com insuficiência cardíaca. O problema de saúde acelera o metabolismo do corpo e leva à perda de peso, perda de músculo e diminuição do desempenho. 

O pesquisador e médico geriatra do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, André Filipe Junqueira dos Santos, usou um aparelho para avaliar a atividade física diária e o instalou em idosos que desenvolveram ou não a síndrome. Ele observou que atividades simples, por exemplo, como ficar em pé ou caminhar, tornam-se mais difíceis para as pessoas que desenvolvem a síndrome.
Por meio de um aparelho semelhante a um cartão de crédito que foi colocado na coxa das pessoas com um adesivo foi possível medir, em tempo real, o período que elas estavam em movimento. 

O aparelho, segundo o médico, é uma espécie de sensor que avalia atividades cotidianas e foi desenvolvido na Escócia. O equipamento custa em média R$ 1,5 mil e pode ser usado diversas vezes. Na pesquisa, o aparelho foi colocado na coxa de 45 idosos (22 deles saudáveis e 23 portadores de caquexia e com câncer em estágio avançado) pelo período de uma semana. O resultado demonstrou diferenças na atividade física praticada por idosos com ou sem caquexia. Segundo o médico, o estudo conseguiu demonstrar essa diferença, o que pode auxiliar os médicos no diagnóstico precoce da doença. 

• • •

O problema de saúde atinge 85% das pessoas com esse tipo de câncer