Você sabia que o diagnóstico do câncer de bexiga ocorre frequentemente em homens com mais de 50 anos de idade?
Logo Instituto Lado a Lado

Campanhas criadas pelo Instituto Lado a Lado pela Vida:

Logo Ser Homem
Logo Novembro Azul CAMPANHA DO INSTITUTO
LADO A LADO PELA VIDA

Parceiro Institucional
  • Parceiro Institucional
  • Parceiro Institucional
  • Parceiro Institucional
imprensa contato

Você sabia que o diagnóstico do câncer de bexiga ocorre frequentemente em homens com mais de 50 anos de idade?

O tratamento deste tipo de câncer é multidisciplinar e pessoas entre 50 e 70 anos são os principais pacientes

Destaque - O diagnóstico do câncer de bexiga acontece após uma avaliação do histórico clínico do paciente em paralelo com outros exames complementares

Por Vanessa Silva - Publicado em 09 de abril de 2015

Durante a cobertura do Instituto Lado a Lado pela Vida sobre o VI Congresso Internacional de Uro-Oncologia, uma das palestras sobre o câncer de bexiga, chamou a atenção para um dado: os homens são os principais pacientes deste tipo de tumor.

A oncologista Carina Meira Abrahão, destacou que este tipo de câncer é o segundo tumor urológico mais frequente e o quarto com maior incidência no público masculino. Em 2014, no Brasil, foram diagnosticados 8.940 casos, sendo que 6.750 em homens e 2.190 em mulheres.

“O tratamento deste tipo de câncer é multidisciplinar e pessoas na faixa etária dos 50 aos 70 anos são os principais pacientes, devido ter passado mais tempo expostos aos fatores de risco da doença, onde o principal deles é o tabagismo”, explica a oncologista.

Segundo a médica, pessoas fumantes têm quatro vezes mais chances de desenvolver este câncer sobre os indivíduos não fumantes. Isso acontece porque o fumante inala uma substância chamada carcinógeno, que circula pelo sangue até chegar na urina, e é filtrado pelo rim. “Outro fator de risco em destaque são pessoas que mantém em seu dia a dia contato com produtos químicos e orgânicos. Pintores, por exemplo, estão mais vulneráveis a este câncer”, orienta.

Conheça os principais sinais e sintomas da doença:

- Urgência miccional

- Perda de peso

- Dores abdominais

- Queda no estado geral da saúde

O diagnóstico do câncer de bexiga acontece após uma avaliação do histórico clínico do paciente, além de exame de urina tipo 1 e também um exame chamado de cistoscopia e a biópsia. A cistoscopia é um exame que avalia a parede da bexiga, sendo considerado o principal exame para diagnosticar o câncer de bexiga.

A oncologista destaca que a maior parte dos tumores são descobertos no início. “70% dos casos são diagnosticados no começo da doença e 60% dos casos progridem para uma doença músculo invasiva, que pode desenvolver metástase em até 2 anos após o diagnóstico”.

Sobre a metodologia do tratamento, isso vai depender de diversas variáveis do paciente. Entre as opções existem a imunoterapia e opções cirúrgicas. “É preciso sempre se lembrar da qualidade de vida do paciente e a melhoria da sobrevida dele”, destaca Carina, que indica tratamento multiprofissional para estes pacientes. “É preciso contar com o suporte nutricional e fisioterapia durante tratamento pós-cirúrgico, não só apenas a consulta com o oncologista”, finaliza.

• • •

O tratamento deste tipo de câncer é multidisciplinar e pessoas entre 50 e 70 anos são os principais pacientes